Bem-vindo(a) 27 de Janeiro 2022  
 
 
Párocos | Paróquia
Padre Adelino Fernandes Martins da Silva


A VIDA DE UM PÁROCO

“No dia dois de Outubro de 1960, há quarenta anos e três meses, tomei posse, como pároco, de Santa Marinha da Costa, Guimarães. Era um dia ameno, com neblina matinal e uma atmosfera um pouco fria.

Foi-me dado posse Monsenhor António de Araújo Costa, Arcipreste de Guimarães e, realizadas as cerimónias da praxe, entrei ao serviço e procurei identificar-me com determinada personalidade no meu ministério, tendo como primazia o testemunho de padre, e tudo o que fizesse na Paróquia seria só em relação à comunidade.

Estudei, em três anos, pormenorizadamente, a paróquia, em toda a sua globalidade, como: os hábitos dos paroquianos, a extensão do espaço, procurei o diálogo com as pessoas, observar o seu caracter, as necessidades e carência da família, a frequência e interesses pelos atos religiosos, a saúde dos jovens, a catequese, os doente, velhinhos, as necessidades da Igreja, enfim obter um conhecimento possível, de uma comunidade, para iniciar e continuar com o mais necessário.

Assim, estabelecido um plano de prioridades, com um grupo de pessoas de confiança, isto é, um pequeno Conselho Pastoral, com outro nome, reconheceu-se que havia muito que fazer: em relação à catequese, aos jovens, no campo social, obras urgentes na igreja e na Capela, construir uma residência, que não havia, dar apoio aos doentes, enfim, todo um trabalho que se esperava de entrega e serviço por uma causa nobre.

Com os critérios adotados, com boas estruturas humanas, com um bom corpo ativo, com uma dinâmica própria, com presença contínua em todos os serviços e saber esperar, pacientemente, para arrancar nas melhores oportunidades, resultou em pleno.

A história dos acontecimentos, ao mais importantes, estão registados noutro espaço da revista. E foi, precisamente, na dobragem do século e milénio, que procurei pôr em dia a história desta paróquia em toda a sua envolvência.

Durante todos estes anos foi uma vida dedicada a esta gente, com alegrias, tristezas, dissabores e mágoas profundas. E a vida de um Pároco!

Mesmo assim, procurei deixar pedaços de história de todos os acontecimentos: C.N.E, Corpo Nacional de Escutas, JUNI, Jovens Unidos Num Ideal, da paróquia da Igreja, da Penha, do centenário da Penha e de muitos outros eventos, considerados importantes e registados em documentos que se perpetuam em arquivo.

Alguma parte religiosa está nas festas e peregrinações.

Neste espaço de tempo publiquei: 10 revistas da JUNI, o livro dos 25 anos da JUNI (Bodas de prata) e, por ocasião do centenário da primeira peregrinação à Penha, as atas do Simpósio Mariológico, do Alto da Penha Canto a Maria, a missa do Centenário, um desdobrável sobre a evolução mariana da Penha, além de outros trabalhos dispersos.

Sou Pároco, por graça de Deus, há quarenta anos e três meses, 25 anos professor, responsável pelos serviços de casamentos e batizados na Penha, 37 anos, Capelão da Penha 13 anos, batizei 3254 crianças, presidi ou assinei 7541 casamentos, presidi a 799 funerais, fiz mais de 15 mil homilias, subi à Penha mais de 10 mil vezes e tive também mãos de 40 mil atendimentos, só em relação a batizados, casamentos e óbitos, arquivei mais de 5 mil fotografias, mais de 200 recortes de jornais e uma coleção de repteis e outros animais, consultei todos os jornais de Guimarães desde a fundação até ao momento, tirei apontamentos a todos os batismos, casamentos e óbitos do século XVI ao Século XX, computorizei todos os assentos e outros trabalhos estão a ser desenvolvidos.

Esta freguesia, sendo de média população, ambiente simples e humilde, de poucos recursos, foi crescendo lentamente e atingiu o crescimento global da década 90. As quintas, em mãos de pessoas conservadoras, retardou o desenvolvimento urbano, mas aconteceu e a mudança foi radical. O cimento cresceu por todos os lados, e a construção de apartamentos jamais parou.

Atendendo ao desenvolvimento populacional e à situação privilegiada desta freguesia, tornou-se, agora, sala de visitas da cidade, pois está a ser implantado o Parque de Lazer, ao lado do complexo desportivo do Vitória Sport Club, o cemitério de Monchique, foi rasgada uma avenida de aceso ao cemitério e à estrada Guimarães-Fafe, a Sul a Pousada de anta Marinha, o complexo desportivo da JUNI e a montanha da Penha, conjunto harmonioso e fascinante que completa um pequeno Oásis. A Costa é, de facto, a varanda de Guimarães, pois de cada casa se vislumbra uma paisagem deslumbrante."

Por, Padre Adelino Fernandes Martins da Silva



 
« voltar
Instituições de Santa Marinha da Costa
 
Toma e Lê - Boletim Inter-Paroquial
Boletim Nº 475
“ TOMA e LÊ - 619 - III DOM COMUM - ANO C”
Ver todos »
 
Download documentos úteis
Ficha Inscrição Baptismo
Download »
MENSAGEM por OCASIÃO dos FIÉIS DEFUNTOS
Download »
Ficha Inscrição Catequese
Download »
 
Links úteis
Irmandade de Nossa Senhora do Carmo da Penha
Clique aqui »
ARQUIDIOCESE DE BRAGA
Clique aqui »
Vaticano
Clique aqui »
 
       
 
 
Home | Paróquia | Párocos | História | Património | Agenda Pastoral | Notícias | Galeria | Contactos | Política de Cookies
Paróquia Santa Marinha da Costa © 2012. Todos os direitos reservados // Desenvolvimento Netgócio ®